Presidente vai entregar 920 unidades do Minha Casa Minha Vida
A presidente Dilma Rousseff garantiu nesta quarta-feira, 25, que a situação econômica do país não afetará os investimentos em programas sociais. Em seguida, a petista, que participou da entrega de 920 imóveis em Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador), anunciou uma nova etapa do programa Minha Casa Minha Vida, que será lançado no próximo mês. A data, no entanto, não foi divulgada.
Durante o evento, Dilma disse que a terceira fase do Minha Casa deve beneficiar 3 milhões de brasileiros. Ao lado do governador Rui Costa e do ministro da Defesa Jaques Wagner, a presidente afirmou que o programa realizou o sonho da casa própria de 2 milhões de pessoas. Dilma disse também que o governo pretende entregar mais 1,7 milhão de imóveis até o final do primeiro semestre de 2015.
“Estamos fazendo algumas correções para melhorar os programas e assegurar que eles sejam melhores para quem se destinam. Só quem precisa dos programas sociais pode ser beneficiado por eles. É condição para o programa ficar cada vez mais forte”, disse a presidente, durante o evento, em possível referência às mudanças nos benefícios trabalhistas.
Ela ainda comparou os ajustes na economia brasileira às correções que o Minha Casa Minha Vida sofreu desde que foi lançado. Para explicar, ela lembrou que os primeiros imóveis não tinham piso e as janelas possuíam uma qualidade inferior, o que foi mudando com o tempo.
Após a comparação, a presidente explicou que os ajustes são necessários para o país crescer. “Precisamos, agora, de condições para retomar o novo ciclo de desenvolvimento econômico para gerar mais emprego, mais renda e assegurar que o país continue a crescer de forma mais acelerada”, disse.
Antes da chegada de Dilma, a Polícia Federal (PF) realizou uma operação preventiva nas regiões onde a presidente passou. A varredura, como foi denominada a ação, teve o apoio de forças de segurança nacional, a exemplo do Exército e da Polícia Militar. A varredura ocorreu de forma pacífica e ninguém foi preso. Nenhum artefato foi encontrado na região. 
(A Tarde)